Santo Terço Mariano

Rosário, uma Chuva de Graças!

“Maria é a estrela da nova evangelização”, tem afirmado com freqüência o Santo Padre. Basta começar a rezar o Terço, que uma chuva de graças envolve a pessoa, a esperança renasce, os problemas mais difíceis se resolvem, quase por si, e a paz volta a reinar nos corações. É assim, com suavidade maternal, que Maria conduz os seus devotos para Jesus.

Meditação do Rosário

Aqueles que oram o terço ou rosário diariamente passeiam na verdade bíblica, o novo testamento contido em uma oração, que nos mostra a nossa redenção e salvação.

O terço não é uma oração repetitiva, é mais que uma devoção: é um caminho que nos mostra a porta de entrada da salvação: Jesus.

Não passe um dia sem orar o rosário e essa oração diária lhe dará uma reflexão sobre os mistérios da fé.  Partilhem com os irmãos para que a compreensão atinja vossos corações e aqueles ainda que não são devotos do terço possam a partir dessa leitura juntarem-se aos milhões de fieis devocionários.

Como Rezar o Terço

O Santo Rosário compreende a meditação dos vinte mistérios da Fé Católica, divididos em quatro grupos de cinco mistérios – denominados Terço – e nos leva diariamente ao estudo e meditação profunda da Palavra Sagrada da Bíblia e das passagens mais importantes do Evangelho. Aos mistérios originais, recentemente o Papa João Paulo II instituiu novas meditações, sendo que os mistérios do Santo Rosário são: Gozosos, Dolorosos, Gloriosos e os Mistérios Luminosos.

Rezar o Terço diariamente nos fortalece na fé em Deus, Jesus, Espírito Santo e na Santa Virgem Maria, sempre tão presente em nossas vidas.

Para se rezar o Santo Rosário, criou-se um instrumento denominado “Terço” exatamente por conter as bolinhas (ou contas) necessárias para contar as orações recitadas, correspondentes à uma terça parte do Rosário completo original, que continha 15 mistérios.

O “terço” é composto de uma cruz seguida de contas (bolinhas), trançadas em um fio ou corrente, separadas em grupos específicos que representam no total as orações de um Credo, seis Pai-Nosso e cinquenta e três Ave-Maria, ou seja, a terça parte do Rosário. Vide figura abaixo:

Inicia-se o terço com o Sinal da Cruz, oferecimento do terço e a oração preparatória (vide item Orações do Santo Rosário no final desta página).

A cruz no rosário representa nossa Profissão de Fé e é usada para iniciar o terço: segure a cruz e reze o Credo (Creio em Deus). A primeira grande conta e as três pequenas seguintes são usadas para rezar um Pai-Nosso e três Ave-Marias na intenção de invocar a Santíssima Trindade em nossa vida, na seqüência reze um Glória ao Pai (não considerado nas contas).

Inicia-se então a citação dos santos mistérios do Rosário, conforme os dias da semana: Às segundas e sábados são citados os Mistérios Gozosos; às terças e sextas-feiras, os Mistérios Dolorosos; às quartas e domingos, os Mistérios Gloriosos; e às quintas, os Mistérios Luminosos.

Faz-se a citação do primeiro mistério, meditando sobre o fundamento dele e utiliza-se a próxima grande conta isolada para acompanhar o Pai-Nosso em saudação a Jesus e as dez contas pequenas agrupadas em seguida são usadas para auxiliar na contagem das dez Ave-Marias em saudação a Virgem Maria.

Após a décima Ave-Maria reza-se o Glória ao Pai e a Jaculátória que é a oração de Nossa Senhora de Fátima pedindo a redenção das almas: “Oh meu Jesus, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente as que mais precisarem”.

Repete-se a mesma seqüência para cada mistério contemplado até o final.

Encerra-se o terço com a oração de agradecimento, a Salve-Rainha, a Ladainha de Nossa Senhora, a Consagração a Nossa Senhora e o Sinal da Cruz.

O mais importante de tudo é que a oração das dez Ave-Maria seja feita com muita fé e humildade, saudando nossa Santa Mãe e mantendo-se em mente a meditação do que prega o mistério anunciado.